Agenda – Shalo

setembro 2017
S T Q Q S S D
« ago    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
 
Slide background

Assembléia Rabínica

logo1
Mulheres e Mitzvot

Existe obrigação religiosa (Chiuv) observarem as mitzvot ?

Esta teshuvá foi aprovada em 29 de abril de 2014, por 15 votos a favor, 3 contra e 3 abstenções (15-3-3).  Yoré Deá 24:6 Rabina Pamela Barmash

שאלה –Pergunta ao Comitê de Lei e Padrões Judaicos da Assembleia Rabínica

As mulheres judias são responsáveis por observarem as mitzvot das quais são tradicionalmente isentas? Existe Chiuv para as mulheres?

Resumo da resposta

A exclusão geral das mulheres de muitas mitzvot baseia-se na caracterização destas mitzvot como positivas e ligadas ao tempo.  Várias dessas razões derivam de uma ligação entre esta categoria e a exclusão de mulheres dessas mitzvot.  Entretanto, ocorre que esta categoria foi planejada para fins exegéticos (interpretativos formais, e somente mais tarde a categoria foi estendida a outras mitzvot das quais as mulheres já haviam sido excluídas.  Jamais foi um princípio generativo.   

Ao contrário, as mulheres foram excluídas porque tinham um status subordinado.   Elas eram isentas de mitzvot que os judeus eram obrigados a observar durante o curso do dia, da semana e do ano, porque os atos rituais essenciais  somente deveriam ser realizados por aqueles que ocupavam as camadas sociais mais altas, os que chefiavam suas próprias casas, os independentes, os que não eram subordinados a ninguém. 

Somente homens eram considerados como candidatos a honrar a Deus da maneira mais conveniente. As ações dos que eram subordinados honravam a Deus de forma menor e, portanto, as mulheres eram excluídas disto.  Além disto, questões ligadas a posição social em relações entre seres humanos e aqueles que ocupavam posição social mais alta perderiam sua dignidade se alguém de posição social inferior atuasse em seu nome. 

As mulheres tinham responsabilidades rituais dentro do lar porque os rabinos achavam que as mulheres tinham intelecto e capacidade para isto.  Era o status social que determinava se as mulheres estavam isentas de certas mitzvot. As mulheres também não estavam envolvidas em cerimônias rituais públicas, devida sua posição na hierarquia social. 

O envolvimento de mulheres na vida judaica litúrgica e religiosa mudou significativamente no ultimo século e ainda mais nas últimas décadas.  Elas aspiram a privilégios e responsabilidades  usufruídas pelos homens há milênios.  A halachá tem reconhecido que, quando os costumes sociais mudam de maneira significativa, a nova realidade social  requer uma reavaliação das práticas halachicas.  As circunstâncias históricas nas quais as mulheres foram isentadas das mitzvot positivas ligadas ao tempo não são mais operacionais e o movimento conservativo já há um século tem caminhado em direção de uma inclusão sempre maior das mulheres nas mitzvot.    

Na prática e no pensamento judaicos a classificação e a estima mais alta são para aqueles que são obrigados a cumprir as mitzvot.  Assumimos nas sinagogas, escolas e acampamentos conservativos educar homens e mulheres em igual observância das mitzvoth e esperar e pedir deles igual observância das mitzvot.

פסק-resolução
Mulheres e homens são igualmente obrigados a observar as mitzvot, com exceção de   mitzvot determinadas pela anatomia sexual

veja o texto completo http://rabbinicalassembly.org/sites/default/files/public/halakhah/teshuvot/2011-2020/womenandhiyyuvfinal.pdf

 

O Comitê de Lei e Padrões Judaicos da Assembleia Rabínica prove direcionamento em questões de halachá para o movimento Conservativo.  O rabino individual, entretanto, é a autoridade para a interpretação e aplicação de todas as questões da halachá.

Revista Hineni

hinenipeq