Sign In Forgot Password

ULPAN, CURSO DE HEBRAICO

É a língua tradicional do povo judeu. Os primeiros textos hebraicos datam do final do segundo milênio a.e.c.

Como a maioria das línguas de origem semita -como o árabe e o aramaico- seu alfabeto não tem letras que representem o som das vogais. Possui um alfabeto próprio, o “alef-beit”, composto por 22 letras. Entretanto, em alguma época entre meados e o final do primeiro milênio e.c., os rabinos conhecidos como massoretas instituíram um sistema de pontos traços que indicam como as palavras devem ser pronunciadas. Tal sistema é chamado de “nikud”. Como é a língua dos textos sagrados, o hebraico foi frequentemente considerado um idioma sagrado. Nos tempos pós bíblicos, era conhecido como a língua sagrada. O hebraico frequentemente era tido como a língua dos anjos e evidentemente, como a língua de Deus. De acordo com a tradição rabínica, o hebraico foi a língua original da humanidade, como está no texto bíblico: “E disse Deus...” em que idioma teria Ele dito? A tradição rabínica acredita que seria o hebraico! Era falado por todos os seres humanos antes da dispersão descrita na historia da Torre de Babel em Gênesis. Também era tida como a ferramenta utilizada por Deus para criar este mundo.

Esta língua era usada tanto de forma falada como escrita até a queda de Jerusalém, em 587 a.e.c. Desde então foi utilizada principalmente como um idioma literário e litúrgico. A restituição do hebraico como uma língua falada foi considerada milagrosa. Não foi falada por dois milênios até que, no final do século XIX, judeus da Europa, sonhando com o renascimento cultural na Palestina, começaram a ressucitar a língua. Eliezer Ben Yehuda é considerado o pai do hebraico moderno, pois desenvolveu um vocabulário incorporando palavras do hebraico antigo e medieval, criando novas palavras para o hebraico atual. Em 1922, tornou-se uma das línguas oficiais na Palestina sob o mandato britânico e hoje é uma língua moderna, falada pelos cidadãos de Israel e por judeus do mundo todo.

PÚBLICO ALVO:

Este curso visa um público que abrange para além dos sócios da nossa comunidade.

Ele é de interesse daqueles que viajam a turismo para a Terra Santa (judaica, cristã e muçulmana), para quem  imigra ou para quem tem relações comerciais,  uma vez que o país hoje está muito avançado em tecnologia e informática.

Israel é o país com o maior número de desenvolvedores de startups, o que desperta muito interesse de investidores. É também um polo de produção cinematográfica e series de sucesso como “Prisioners  of  War” foram lá produzidas e despertam interesse daqueles que querem assisti-la no original.

TURMA INICIANTES:

Neste grupo os princípios do idiaoma são apresentados. Os alunos são alfabetizados nos alfabetos de imprensa e cursivo e conceitos do idioma são introduzidos.  O material didático é confeccionado pela equipe de ensino e os alunos já formam frases de apresentação a partir da primeira aula.

TURMA INTERMEDIÁRIOS:

Neste nível os alunos se deparam com gramática, tempos de verbos e mantêm um nível de conversação básico. Digamos que já poderiam viajar e pedir informações em conduções e supermercados. Tem proficiência em leitura e para fins litúrgicos são já autossuficientes.

TURMA ADIANTADOS:

Esta turma mantém um bom nível de conversação, assiste e discute filmes e livros. Os encontros são bastante descontraídos e muitos dos temas são sugeridos pelos próprios alunos que veem neste espaço uma oportunidade para atualizar seu vocabulário e conversar no idioma.

Professores:

Rachel Reichhardt

Daniela Rothband

 

QUANDO?

Iniciantes: terça-feira às 18h30.
Intermediários: terça-feira às 20h.
Adiantados: segunda-feira às 9h (matutino).

PARA QUEM?

Para todas as idades.

Para mais informações: rachel@shalom.org.br

Mon, 15 July 2019 12 Tammuz 5779